quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Dicas de Londres

Pessoal, retirei essas dicas do site: http://www.visitbritain.com.br/

Seguem aí coisas bacanas para visitar em Londres:


Greenwich
Coloque um pé no leste e outro no oeste sobre o Meridiano de Greenwich e ajuste seu relógio pela 'Time Ball' vermelha que cai todos os dias precisamente às 13:00, o que acontece há 170 anos. Um acréscimo recente é um painel eletrônico com notícias, transmitindo as manchetes do mundo.
Greenwich dá uma sensação de descanso. É o tipo do lugar onde é possível passar várias horas olhando as prateleiras dos mercados - artesanato, antigüidades, discos, curiosidades e, o que é mais famoso, roupas antigas. Depois, você pode dar um pulo em um pub às margens do rio para almoçar e flagrar a si mesmo ainda no mesmo lugar à noite, ouvindo mellow jazz.
Deve ver e fazer
-Greenwich Park
- The Royal Observatory
- National Maritime Museum
- The Queen’s House
- Fan Museum
- Greenwich Peninsula Ecology Park
- Greenwich Theatre
http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/greenwich.aspx


Kew
Kew Gardens é dominado pela Palm House. É uma bela estrutura de vidro e ferro que abriga uma selva tropical de plantas, inclusive bananas, mamões e mangas. No Princess of Wales Conservatory, 10 zonas climáticas são recriadas e as suas plantas incluem uma vitória-régia amazônica gigante, babosa e várias plantas carnívoras. Há dois palácios reais dentro dos jardins: Queen Charlotte's Cottage e Kew Palace, além de duas outras estruturas orientais, o Pagode e o Portal Japonês (parecido com um Portal de Kyoto).
Um calendário de eventos para o ano todo acontece em Kew e há uma temporada de concertos de verão, que incluíam apresentações de Bootleg Beatles e Jools Holland.
Ao norte da Kew Bridge, visite o acervo de instrumentos do Musical Museum, de caixinhas de música ao poderoso órgão Wurlitzer e as bombas de vapor vitorianas do Steam Museum.
Deve ver e fazer
- Ham House
- Kew Bridge Steam Museum
- Kew Gardens
- London Butterfly House, Syon Park
- London Wetland Centre, Barnes
- Musical Museum
- Public Record Office
- Syon House
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/kew.aspx


Notting Hill
Hugh Grant era a estrela do filme, mas o cenário inimitável era Portobello Road. O mercado vende tudo, de livros a curiosidades, mobília a moda e até mesmo comida exótica. O mercado de antigüidades, aos sábados, é um dos maiores mercados de antigüidades/objetos colecionáveis da Europa, e é um sucesso! Com mais de 1.500 vendedores, é particularmente bom para jóias e faqueiros. Pinturas, vidros de perfume, porcelana e pôsteres são apenas algumas das especialidades.
Notting Hill, com seu número cada vez maior de celebridades, há muito tempo é um ponto de festas, cheio de clubes, bares e danceterias. Os residentes caribenhos exerceram enorme influência sobre a área e garantiram o crescimento fenomenal do Carnaval de Notting Hill. O festival de artes multiculturais e a parada são conhecidos no mundo todo, atraindo centenas de milhares de visitantes neste verão. Recomenda-se uma fantasia exótica.
Não é de hoje que Notting Hill tornou-se uma alta referência da moda. A área, rural até o século XIX, atrai muitos moradores famosos. Leighton House e Linley Sambourne House estão abertas ao público e valem uma visita. Holland Park é um belo santuário de plantas, com seu próprio teatro. O cinema The Electric oferece filmes de pequena escala em um cenário luxuoso.
Deve ver e fazer
- Portobello Market
- Kensal Green Cemetery
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/notting-hill.aspx


Richmond
O rio Tâmisa corre pelo coração do distrito por 21 milhas, ligando o Hampton Court Palace, o centro da cidade de Richmond e Kew Gardens ao centro de Londres. Com belos parques e casas históricas, centros urbanos cheios de lojas e restaurantes, Richmond-upon-Thames atrai visitantes distantes. Os seus dois Royal Parks, com seus grupos de cervos, são populares entre os amantes de caminhadas, praticantes de jogging e cavaleiros.
No centro do distrito localiza-se o aprazível vilarejo de Richmond, às margens do rio, oferecendo butiques especiais, belos pubs ao longo do rio, museus e galerias com uma riqueza de exposições. O Richmond Theatre costuma exibir prévias de West End.
A área ostenta várias casas e jardins magníficos. O mais famoso é o Hampton Court Palace, de Henrique VIII, o palácio mais antigo dos Tudors na Inglaterra, e Kew Gardens, com seus 300 acres contendo mais de 40.000 variedades de plantas. Além disso, Marble Hill House, uma casa ao lado do Tâmisa construída em 1724-29 para a amante do Rei George III, está aberta aos visitantes, assim como o Twickenham Stadium and Museum, lar do time de rugby inglês ganhador da copa do mundo.
Uma das melhores formas de chegar a Richmond é pelo rio, e os serviços de barco, no verão, saem do Westminster Pier.
Deve ver e fazer
- Ham House
- Hampton Court Palace
- Kew Gardens
- Marble Hill House
- Museum of Richmond
- Richmond Park
- Richmond Theatre
- Royal Star and Garter Home
- Syon House
- Twickenham Stadium and Museum
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/richmond.aspx


South Bank
South Bank
Uma década atrás, alguns fãs dedicados às artes cruzaram o rio em direção ao complexo de South Bank para ver uma peça ou exposição. Agora essa área, alongando-se pelas margens do Tâmisa em direção ao leste de Waterloo, é uma das melhores partes de Londres.
O Tate Modern atraiu o espantoso número de cinco milhões de visitantes em seu primeiro ano de estréia; adquiriu a reputação de uma das maiores galerias de arte moderna do mundo, ostentando obras de Moore, Picasso, Dali, Warhol e Hepworth. Mais recentemente, a Saatchi Gallery abriu na vizinha County Hall, mostrando o melhor dos controvertidos artistas britânicos, como Damien Hirst e Tracy Emin.
No começo da ‘Millennium Mile’, o British Airways London Eye, a roda gigante mais alta do mundo, votada recentemente como a atração favorita dos londrinos. Uma caminhada aprazível ao longo das margens do rio Tâmisa levará você ao National Theatre e Royal Festival Hall até o Shakespeare’s Globe, Catedral de Southwark, Hay’s Galleria e HMS Belfast.
Para fazer compras e comer fora, a Oxo Tower tem butiques de estilistas/ fabricantes e restaurantes elegantes com vista para o rio Tâmisa, vital para a área.
Deve ver e fazer
- South Bank and the Millenium Mile
- Tate Modern
- London Eye
- Florence Nightingale Museum
- Design Museum
- Clink Prison
- Museum of Garden History
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/south-bank.aspx


The West End
The West End
Os primeiros portos de escala aos viciados em compras são Oxford Street, Regent Street e Bond Street. Aí encontrarão as grandes lojas de departamento como a Selfridges e Marks & Spencer, além de grandes nomes de estilistas internacionais, desde Stella McCartney a Burberry. Além do melhor da moda britânica, aqui é possível comprar produtos do mundo todo.
No coração de West End está Trafalgar Square, e a alguns minutos depois está Soho, o centro de entretenimento da cidade, com seus pubs, clubes, bares e restaurantes.
Aqui também há muita cultura, desde a Royal Academy of Arts à Serpentine Gallery, em Kensington Gardens. Hyde Park e Kensington Gardens são enormes espaços verdes no centro de uma grande cidade, aonde os londrinos vão para descansar.
A maioria dos hotéis famosos de Londres está em West End, ao longo de Park Lane e fazendo limite com Mayfair. Os mais modestos ficam nos arredores de Victoria, um dos maiores terminais ferroviários da cidade. Ah, e Victoria também abriga a Rainha e o Palácio de Buckingham!
Deve ver e fazer
- Covent Garden
- Soho
- Musicals in the West End
- Leicester Square
- Chinatown
- Carnaby Street
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/the-west-end.aspx


Wimbledon
Wimbledon, famosa por realizar os campeonatos de tênis anuais, é um lugar maravilhoso para visitar em qualquer época do ano.
A vila de Wimbledon, no topo de Wimbledon Hill, fica a menos de 10 milhas do centro de Londres, mas parece estar no coração do interior. A original e medieval High Street inclui a igreja, Old Rectory e vários pubs. Liga os amplos espaços abertos de Wimbledon Common a Wimbledon Hill. Hoje, pouco mudou, e as construções singulares desse charmoso vilarejo oferecem uma seleção de primeira de lojas, pubs, restaurantes, bares especializados em vinhos, cafés de rua, butiques e comércios. O New Wimbledon Theatre tem um programa variado de empolgantes produções.
O Wimbledon Lawn Tennis Museum é imperdível para os fãs do esporte. Explore a história dos torneios, veja os célebres troféus e passeie pelo lendário Centre Court.
Deve ver e fazer
- Wimbledon Lawn Tennis Museum
- New Wimbledon Theatre
- Southside House
- Abbey Mills
Fonte: http://www.visitbritain.com.br/destinations/england/london/wimbledon.aspx

Um comentário:

mariana disse...

olá!
adorei suas dicas!
eu quero ir pra londres ano que vem, mas eu tenho medo porque eu ficaria na casa do meu namorado e por pelo menos uns 2 meses, sem muito dinheiro. voce sabe o que seria necessario pra que eu pudesse chegar lá e nao ter nenhum tipo de problema?
ja vi muita gente comentando que tem que estar com dinheiro vivo suficiente em mãos, uma carta dele dizendo que eu vou ficar na casa dele, cartão internacional, provas de vinculos com o Brasil.. mas mesmo assim não é nada certo.
se você puder me responder, ajudaria demaais :)
desculpa o abuso! beijo.